Fatima Guedes
Lápis de Cor - 1981

Gravadora: EMI
Produtor: Renato Corrêa

ARCO-ÍRIS
(Fatima Guedes)

Fadas e gnomos
todos os duendes de todas as matas
todas as pedreiras, fios d´água, cachoeiras
outras cores do íris
São segredo nosso
quisera falar das ciosas que não posso
Do que faz do ar, a brisa, e a brisa do vento
e o vento de ventania
Essa magia
essa força que comanda cada elemento
é a poesia
de se recriar e de escolher o momento
De ser uma rosa
e de ser o elfo que mora na rosa
Ter um brilho intenso
como o sol e como o ouro
no final do arco-íris

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Violão: Ary Piassarollo
Percussão: Café, Paulinho Braga
Piano: Eduardo Souto Neto
Piano Elétrico: Eduardo Souto Neto
Prophet V: Marcos Resende
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Arranjador: Eduardo Souto Neto

FRAQUEZA
(Fatima Guedes)

Se eu um dia pedir pra voltar
por favor não permita
eu sei que vou ficar
ainda muito aflita
a ponto de esquecer
que com você sofri bem mais
Mas ainda que eu rasteje
ainda que eu implore
por melhor que eu pondere
ou por mais que eu chore
me lembre o que já sei
sua vida em nada vai mudar
Foi errado demais esse amor
é fraqueza demais eu voltar
Se eu já peguei o vício da dor
quero sofrer bem longe
de onde você está
Fomos ambos parceiros
num crime que é o próprio castigo
se eu não posso entender
a vida sem você
se não pode ficar pra sempre
só comigo

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Violão: Ary Piassarollo
Tumbadora: Café
Piano Elétrico: Gilson Peranzzetta
Piano: Gilson Peranzzetta
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Saxofone Soprano: Zé Nogueira
Arranjador: Gilson Peranzzetta

PELO CANSAÇO
(Fatima Guedes)

Pior que não me querer mais
é não fazer questão
deixando que eu vá embora
aos poucos
Deixando que eu desista assim
sem briga ou discussão
de quem já desistiu de mim
aos poucos
Você sabe que o amor não é só
desesperança
o amor não é toda
essa renúncia
infelicidade cansa
Então, pelo cansaço você consegue
que eu fique assim, tão entregue
leve o teu desprezo
de lembrança

Violão: Ary Piassarollo
Percussão: Café
Sintetizador: Luiz Avellar
Piano Elétrico: Luiz Avellar
Saxofone Alto: Marquinho
Trombone: Moisés Nascimento
Trompete: Nilton Rodrigues
Bateria: Paulinho Braga
Percussão: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Saxofone Soprano: Zé Nogueira
Arranjador: Luiz Avellar

NO FIM DA CASA (O QUARTO DO MEU AVÔ)
(Fatima Guedes)

O quarto do meu avô
já se sente um quarto de morto, já
muito embora vivo ele esteja aqui
nem sabe quão morto ele vive lá
O quarto do meu avô
tem uma cama que desarma
Na mesinha um retrato e uma flor
que ele usa como arma
E conta e reconta e torna a contar
os casos do tempo de moço
Herói das horas do jantar
o mesmo herói da história do almoço
O quarto do meu avô
tem um velho armário enorme
tão grande que inibe um sonhador
e ele nem cochila enquanto dorme
O quarto do meu avô
tem a extensão que a noite corta
Tão escuro que não se enxerga a dor
tão profundo que não se abre a porta
E reza e reveza a prece das seis
quem nunca foi religioso
Agora é o que resta de um que foi três
Dos três, o mais laborioso
Quando ele veio pra nós
trouxe a viuvez no corpo de leão
trouxe a mala aberta, orgulho aberto
pijama, penico e carrilhão

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Bongô: Café
Piano: Luiz Avellar
Catuchal: Pinduca (Luiz Anunciação)
Contrabaixo: Sizão Machado
Arranjador: Luiz Avellar

A BAILARINA
(Fatima Guedes)

Gira a bailarina
na caixa de música
Lívida menina
Rodando, rodando
Num pequeno círculo
de ouro e de espelho
escrava do delicado
mecanismo
Pálida e suave
em seu bailado frívolo
quantas vidas passa
dançando, dançando
Com a orgulhosa pose
de uma estirpe distante
finita num infinito
narcisismo
Roda a bailarina
A sua sina de tonta
Guardiã de jóias e segredos
de família
Com a roupinha de balé
com a sapatilha
relíquia de passar
de mãe pra filha
Ela se persegue
em seu passeio lúdico
presa na caixinha
girando, girando, girando

Piano: Luiz Avellar
Arranjador: Luiz Avellar

LÁPIS DE COR
(Fatima Guedes)

Com amor, lápis de cor
desenhei uma casinha pra gente ir morar
com fumaça na chaminé
e o sol a brilhar
no canto da página
Com amor e lápis de cera
desenhei uma mangueira com uns passarinhos
É difícil traçar bichinhos
sem saber desenhar
mas eu tentei
Plantei um jardim caprichado
um pouco estilizado, diferente
Pus uma cerca branquinha, embora
cerca nada tenha a ver com a gente
E foi tanto o meu empenho
que o tal do desenho estava lindo
com os pássaros cantando e o sol saindo
do canto da página

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Violão: Ary Piassarollo
Percussão: Dazinho (Edgard Gonçalves)
Piano Elétrico: Eduardo Souto Neto
Prophet V: Marcos Resende
Viola 12 Cordas: Natan Marques
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Arranjador: Eduardo Souto Neto

DESACOSTUMEI DE CARINHO
(Fatima Guedes)

Desacostumei de carinho
não pegue desse jeito em mim
que eu passei tanta dor que ainda hoje guardo
uma semente ruim
Apenas não em olhe assim
que eu tenho pronto um sorriso amigo
que me defende do perigo
e guarda você de mim
Desculpe, mas por dentro
eu sou tão machucada
Eu nunca fui paixão de ninguém
e sempre a tola apaixonada
Eu desacreditei de amor
não pegue desse jeito em mim
quem sabe eu passo pra você
minha semente ruim

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Violão: Ary Piassarollo
Flauta G: Celso Woltzenlogel
Piano Elétrico: Gilson Peranzzetta
Flugelhorn: Nilton Rodrigues
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Saxofone Soprano: Zé Nogueira
Arranjador: Gilson Peranzzetta

CELESTE
(Fatima Guedes)

Te compreendi no céu
porque és assim celeste
Contei muitas estrelas
andei pelos planetas
de onde vieste
Hoje és na terra plantada
essa flor feita
esse fruto maduro
pra colheita
O aroma e o sabor
do que é divino
Te compreendi no céu
e só assim seria
pois de que outra forma
a tua natureza
me explicaria
Como podes ser eterno
sendo pó
e mais de duas coisas
e uma só
E tudo o que puder
teu pensamento
Eu te encontrei no céu
porque ele é teu momento

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana, Paschoal Perrota, Walter Hack
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado, Nelson de Macedo
Piano: Gilson Peranzzetta
Arranjador: Gilson Peranzzetta

BICHO MEDO
(Fatima Guedes)

Tira a roupa do vento, ó filha
de madrugada vem chuva
Tira a roupa do vento, ó nega
põe meu xale de viúva
Mãe, por favor não me mande
no quintal a essa hora
Vai sujar meu linho, ó filha
tem que ser agora
Tira a roupa do vento
Eu tenho medo do bicho
Que o meu medo meu inventa
E em noite de ventania
parece que o cão atenta
É hoje, ai meu Deus do céu
Meu coração se arrebenta
Tira a roupa do vento
Quando eu me mexo parece
que tem gente atrás de mim
E essas folhas se roçando
é uma agonia sem fim
Na minha cabeça passa
um bando de coisa ruim
Eu fico escutando passos
eu prendo a respiração
Sai pensamento, sai fora
Ai minha mãe, minha mãe
que isso já, meu Deus, é hora
de assombração estar na cama
Tira a roupa do vento

Violão: Ary Piassarollo
Percussão: Café
Piano: Gilson Peranzzetta
Piano Elétrico: Gilson Peranzzetta
Percussão: Paulinho Braga
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Part. Especial: Sivuca (Acordeon)
Arranjador: Gilson Peranzzetta

EU
(Fatima Guedes)

Eu sou uma voz, eu sou uma figura
sou o meu sonho de o ver realizado
Hoje eu descobri o mais incrível
sou quase inacessível
estou tão longe dessa estrela
E um dia tem muitas horas
muitas horas, muitas horas
viver é esbarrar com elas e sentí-las
No quarto, no espelho, no colchão
a minha solidão
não deixa que elas me toquem
Estrela não tem luz própria
quase ninguém sabe disso
Eu sinto muita saudade do brilho dos meus amigos
Sinto tanta falta de você
se eu pudesse querer
queria você comigo

Violino: Aizik Meilach Geller, Alfredo Vidal, Carlos Eduardo Hack, Giancarlo Pareschi, José Alves da Silva, José Dias de Lana
Violoncelo: Alceu de Almeida Reis, Jorge Kundert Ranevsky (Iura)
Viola de Arco: Arlindo Figueiredo Penteado
Violão: Ary Piassarollo
Trombone: Edmundo Maciel
Piano: Luiz Avellar
Trombone Baixo: Macaxeira
Flugelhorn: Maurílio da Silva Santos
Viola de Arco: Nelson de Macedo
Flugelhorn: Nilton Rodrigues
Violino: Paschoal Perrota
Bateria: Paulinho Braga
Baixo Elétrico: Sizão Machado
Violino: Walter Hack
Saxofone Soprano: Zé Nogueira
Part. Especial: Simone
Arranjador: Luiz Avellar